À procura de você em alguém

71846_411847695566746_965396570_n

Em tentar me conformar que só lhe teria por aquela noite -mais uma vez, tentei rapidamente encontrar refúgio nos braços de outra pessoa, pensando que o quão mais rápido eu fizesse isso seria mais certo de que a saudade  de te não me atormentaria. Engano meu, dos grandes, fatal.
Involuntariamente meus sentidos te procuravam na outra pessoa, em vão.
Buscava aquela forma de olhar que me dizia tudo, buscava teu gestos, teus carinhos e até mesmo que me correspondesse da forma que sempre sabia que tu me corresponderia.
Como fui, e sou, boba, admito.
Mas por que isso? Porque aquela noite não foi apenas uma, foi mais uma, então tudo teu ta gravado em mim, até as palavras, cada palavra.
Mas de desobediente que sou continuei a tentar ir contra mim mesma, tentei mais uma vez, a mesma pessoa, as mesmas expectativas, mais uma vez experiência em vão.
Resultado? Aceitei que além de não ser possível ir contra algo tão recente, tão marcante, se deve deixar que novas experiências fluam naturalmente.
Tudo é como deve ser
E se tenho sede de ti, só tu podes me saciar.

yanna

Anúncios

O seu olhar

Jamais vou esquecer –até porque ao menos tentar seria em vão- aqueles olhos marrons, tão próximos aos meus, tão profundos, que eu pude desvendar e deliciar-me na sua profundidade e no que eles guardavam, era com se pedissem para que os meus o fitassem para darem início a uma longa conversa silenciosa indicando que eu e você poderíamos nos deixar entrar em uma brincadeira de sentimos perigosa.
Que olhos maus os seus. Nos desafiou.

tumblr_m4367oBjOC1rv13mho1_500
Eu poderia ter me apegado a outra coisa em você, poderia ter sido mais superficial, poderia até não ter me apegado, ter brincado sem correr riscos de guardá-lo na minha memória que costumava ser  tão falha.
De lá pra cá experimentei outros olhares, o verde deslumbrante como os mistérios que escondem as florestas, o azul tão profundo como o oceano e ao mesmo tempo tão límpido. Mas destes ficaram apenas estas associações, acho que foram muito fáceis para os meus interpretá-los a ponto de não exigirem muita conversa e não permitir envolver sentimentos.
Aos teus até hoje não consegui associar nada, o que ainda me intriga.
Talvez nossos olhos ainda precisem se rever mais vezes.

yanna